Ads Top

Chinês preso em Caetité queria investir na região

 



Homem é suspeito por lavagem de dinheiro oriundo do tráfico internacional de drogas

 

O homem de 48 anos de dupla nacionalidade preso em Caetité, no sudoeste da Bahia, na tarde desta terça-feira (4), estaria em busca de áreas de investimento na cidade. A informação é do site Radar 030. Preso por lavagem de dinheiro oriundo do tráfico internacional de drogas, ele teria alugado um apartamento em Caetité. A prisão dele ocorreu durante uma operação da Polícia Federal, por volta das 16h30 de terça, próximo à Praça Maria Neves Lobão, na Avenida Dom Manoel Raimundo de Melo.

 

O homem de nacionalidade chinesa e panamenha seria membro de uma organização internacional de lavagem de dinheiro em larga escala, tendo transferido recursos decorrentes do tráfico de drogas nos EUA e Europa para países da América do Sul e Central, e da Ásia. A informação é do escritório da Interpol, nos Estados Unidos. 


A PRISÃO:

Os agentes da Polícia Federal estavam disfarçados, em uma caminhonete branca, não caracterizada, na Praça Lobão. O criminoso foi abordado, detido e levado sem esboçar resistência. A Polícia Militar também teria participado da operação.

 

Um morador relatou que o chinês vivia na cidade sem chamar atenção, mesmo sendo estrangeiro, mesmo porque lá tem empreendimentos eólicos de fora onde muitos estrangeiros trabalham.

 

Caetité também é um grande polo de minério de ferro e possui a Ferrovia de Integração Oeste-Leste (Fiol), um importante corredor de escoamento de minério do sul do estado da Bahia (Caetité e Tanhaçu) e de grãos do oeste baiano.

 

Como funcionava o esquema criminoso?

Os valores decorrentes da comercialização de drogas eram inseridos no sistema bancário dos EUA e, posteriormente, transferidos para contas em Hong Kong, controladas pelo preso. De acordo com a Polícia Federal, entre abril de 2016 e julho de 2017, o suspeito teria lavado mais de US$ 900 mil para cartéis mexicanos e colombianos atuantes no tráfico internacional de drogas.

 

A prisão preventiva foi decretada pelo Supremo Tribunal Federal com base em representação do Escritório Central Nacional da Polícia Federal no Brasil, fundado no Tratado de Extradição firmado entre Brasil e os EUA.

 

O preso foi conduzido para o Presídio de Vitória da Conquista e encontra-se a disposição da Justiça, que decidirá sobre o processo de extradição e transferência. Aparelhos celulares que estavam com o suspeito foram apreendidos pela polícia.

 

FONTE: CORREIO 24 HORAS

FOTO: REPRODUÇÃO


Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.